“Não há cura para o NASCER e o MORRER, a não ser SABOREAR o intervalo”.


ATENÇÃO!!!

IMPORTANTE: AS INFORMAÇÕES CONTIDAS NESTE SITE TEM CARÁTER INFORMATIVO E NÃO SUBSTITUEM AS OPINIÕES, CONDUTAS E DISCUSSÕES ESTABELECIDAS ENTRE MÉDICO E PACIENTE.
OLÁ! SEJAM BEM VINDOS! VOLTEM SEMPRE!

Pesquisar este blog

sexta-feira, 15 de julho de 2016

AVC Isquêmico.

O AVC isquêmico é a falta de sangue numa região do cérebro, devido a uma obstrução num vaso sanguíneo cerebral, que pode causar sequelas graves ou até mesmo a morte do indivíduo, se ele não for socorrido à tempo.
O AVC isquêmico transitório é um tipo de AVC isquêmico menos grave e que ocorre quando o fornecimento de sangue para o cérebro é interrompido por um curto período de tempo. Os sintomas do AVC isquêmico transitório são sentidos por pouco tempo, entre 1 a 2 horas, desaparecendo dentro de 24 horas.
AVC isquêmico e hemorrágico
A diferença entre o AVC isquêmico e o AVC hemorrágico são:
·         AVC Isquêmico: ocorre devido a falta de sangue no cérebro e
·         AVC Hemorrágico: ocorre devido ao extravasamento de sangue no cérebro.
Os sintomas são semelhantes nos dois tipos de AVC, mas no hemorrágico, os pacientes podem sentir pressão dentro da cabeça.
O tratamento do AVC isquêmico e do AVC hemorrágico é diferente. No primeiro caso, o objetivo é resolver a obstrução da artéria que causa o AVC, enquanto no segundo o tratamento irá impedir a hemorragia cerebral.
Sintomas do AVC isquêmico
Os sintomas do AVC isquêmico desenrolam-se em poucos minutos e podem ser:
·         Dores de cabeça muito fortes;
·         Perda de força ou paralisia de um dos lados do corpo;
·         Dificuldade em falar e compreender;
·         Dificuldade para engolir;
·         Alterações visuais;
·         Tonturas;
·         Boca torta.
Existem vários fatores de risco para o AVC isquêmico como a hipertensão, doenças cardiovasculares, colesterol alto, tabagismo, diabetes ou excesso de peso.
O diagnóstico do AVC isquêmico pode ser feito pela análise dos sintomas do paciente ou recorrendo a exames de imagem como tomografia computadorizada ou ressonância magnética.
Causas do AVC isquêmico
As causas do AVC isquêmico estão relacionadas com alterações no fluxo sanguíneo e podem ser:
·         Aterosclerose;
·         Arritmia cardíaca;
·         Doenças das válvulas cardíacas;
·         Endocardite;
·         Distúrbios na coagulação do sangue;
·         Insuficiência cardíaca;
·         Infarto agudo do miocárdio.
A pressão baixa também pode causar um AVC isquêmico, pois reduz o fluxo sanguíneo para o cérebro e causa estreitamento das artérias cerebrais.
Tratamento do AVC isquêmico
O tratamento do AVC isquêmico pode incluir o uso de medicamentos como o alteplase (trombolítico), que destrói os trombos e a aspirina e o clopidogrel.
A cirurgia pode ser indicada como tratamento do AVC isquêmico em casos graves e tem como objetivo retirar os trombos das artérias, aliviar a pressão arterial ou revascularizar as artérias.
A fisioterapia pode ser recomendada aos doentes com AVC isquêmico para ajudar a tratar as sequelas do AVC e o controle dos fatores de risco é essencial para o tratamento e prevenção de um novo AVC isquêmico.

AVC - Acidente vascular cerebral.


Durante o churrasco, Inês caiu. Queriam chamar uma ambulância mas ela insistiu que estava bem e que só tropeçara por causa dos sapatos novos. Ela estava um pouca pálida e tremia. Inês passou o resto da noite bem disposta e alegre. Mais tarde, o marido dela telefonou a informar, que a mulher fora internada no hospital. Às 23 horas falecera. Ela tinha tido um AVC durante o churrasco. Se os outros soubessem reconhecer os sintomas do AVC, ela poderia ainda estar viva. Algumas pessoas não morrem logo mas ficam durante muito tempo sujeitas a apoios e numa situação de desespero.
Só demora 1 minuto a ler o seguinte.... Um neurologista disse, se ele consegue chegar ao pé de um individuo que sofreu um AVC, ele pode eliminar as sequelas de um AVC. Ele disse, o truque é diagnosticar e tratar a pessoa durante as primeiras 3 horas. Como reconhecer um AVC?: Há 4 passos que devem ser seguidos para reconhecer um AVC. - peça à pessoa para rir (ela não vai conseguir). - Peça à pessoa para dizer uma frase simples (por exemplo: hoje está um dia bonito). - Peça à pessoa para levantar os dois braços (não vai conseguir bem). - Peça à pessoa para mostrar a língua (se a língua estiver torta ou virar dum lado para o outro, é um sintoma). Se a pessoa tem alguns destes sintomas chamar imediatamente o médico, descrever os sintomas ao telefone.
Um cardiologista disse, se for possível divulgar estas dicas a um número elevado de pessoas, podemos ter a certeza, que alguma vida - eventualmente a nossa própria possa ser salva.

quinta-feira, 14 de abril de 2016

Depressão: Lembre-se destas 11 coisas Quando você ama uma pessoa que tem depressão.

1. A depressão não é uma escolha.
A depressão é uma das experiências mais indefesas e frustrantes que uma pessoa pode ter. Às vezes está se sentindo triste, às vezes sentindo vazia, e às vezes sentindo absolutamente nada.
Há momentos em que a depressão pode deixar alguém se sentir paralisado em sua própria mente e do corpo, incapaz de fazer as coisas que gostava de fazer ou as coisas que eles sabem que devem fazer. A depressão não é apenas um mau dia ou de mau humor e não é algo que alguém pode simplesmente “passar por cima”. Lembre-se ninguém escolhe ser deprimido.

2. Dizer coisas como “Você vai ficar melhor”, “Você só precisa sair de casa”, ou “Você vai ficar bem” não tem sentido.
É fácil dizer a alguém essas coisas porque você acha que você está dando-lhes uma solução ou uma maneira simples de fazê-los se sentir melhor e aliviar sua dor, mas esses tipos de frases sempre se deparam com tão vazio, insultante, e essencialmente sem sentido.
Dizendo essas frases para eles apenas criam mais tensão, fazendo com que eles sintam inadequados, e como você não está reconhecendo o que eles estão passando por tentar colocar um penso sobre um problema muito maior. Eles entendem que você está apenas tentando ajudar, mas essas palavras somente fazê-los sentir pior. Um abraço silencioso pode fazer muito mais do que usar provérbios clichês.
O que você pode dizer em vez disso:
Estou aqui por você. Eu acredito em você. Eu acredito que você é mais forte do que isso e eu acredito que você vai passar por isso. O que posso fazer para ajudar? O que você acha que faria você se sentir melhor?
Evite oferecer conselhos, mas ao invés apenas deixe saber que você está lá para eles e fazer-lhes perguntas para ajudar a guiá-los em descobrir o que poderia fazer para se sentirem melhor.
3. Às vezes, eles têm que empurrá-lo para longe.
Pessoas que sofrem de depressão muitas vezes se sentem frustradas com o sentimento como se eles fossem um fardo para outras pessoas.
Isto faz com que se isolem e afastem as pessoas que mais precisam. Se eles se tornarem distantes, lembre-se de que eles sabem que você ainda está lá, mas não tente forçá-los a sair ou falar sobre o que está acontecendo se não quiser.
4. Você está autorizado a ficar frustrado/a.
As pessoas deprimidas precisam de se sentirem amadas e apoiadas.
Mas se eles começarem a criar um impacto negativo em sua vida, você está autorizado a reconhecer isso e descobrir como mostrar-lhes amor e bondade, sem auto-sacrifício.
5. É importante discutir e criar limites.
Nesses momentos de frustração, é importante dar um passo atrás e olhar para como você pode ajudar a pessoa deprimida ao mesmo tempo mantendo o seu próprio senso de felicidade e realização.
Seja paciente. Converse sobre suas preocupações e explique os limites que você precisa para criar dentro de seu relacionamento. Descubra algo que funcione para ambos.
6. Eles podem facilmente tornar-se oprimidos.
Cansaço constante é um efeito colateral comum de depressão. Basta passar o dia pode ser uma experiência avassaladora e desgastante.
Eles podem parecer totalmente bem e olhar um momento e, no momento seguinte se sentir cansado e não tem energia em tudo, mesmo que eles tenham dormido bem. Isso pode resultar em cancelamento de planos deles de repente, deixando eventos cedo, ou dizer não a coisas completamente. Basta lembrar que não é sobre qualquer coisa que você fez. É apenas um dos efeitos colaterais prevalentes de viver com a doença.
7. Não é sobre você.
Quando você tem um ente querido lidar com a depressão pode ser difícil de entender o que eles estão passando e para considerar como sua tristeza é um reflexo de seu relacionamento com eles.
Se eles precisam de espaço ou tornar-se distante não se culpe e saiba como você poderia fazer coisas de forma diferente para curá-los. Entenda que a depressão não é sobre você.
8. Evite criar ultimatos, fazendo exigências.
Dizer a alguém que você acaba com o relacionamento ou não fala mais com essa pessoa se não ficar melhor não vai curá-los magicamente de sua doença.
Eles não vão tornar-se subitamente a pessoa que você quer que eles sejam só porque você está cansado de lidar com os seus problemas. É uma decisão pessoal de se afastar de alguém se suas questões tornam-se muito para você e seu relacionamento com eles, não seja irrealista e manipulador/a.
9. Uma pessoa deprimida nem sempre quer ficar sozinha.
Muitos supõem frequentemente que as pessoas com depressão querem ficar apenas sozinhas. Embora haja ocasiões em que eles querem seu espaço, isso não significa que eles querem enfrentar seus medos completamente sozinhos.
Ofereça-se para levá-los em em algum lugar. Pergunte se eles querem tomar um café ou uma refeição. Onde você pode trazê-los para fora de sua rotina pode significar tudo para eles. Lembre-os de que eles não têm que fazer isso sozinhos.
10. Tente não comparar suas experiências com a deles.
Quando alguém está passando por um momento difícil, muitas vezes, parece natural compartilhar com eles as nossas próprias histórias para que eles saibam que você passou por algo semelhante e pode se relacionar com sua luta.
Quando você diz algo como: “oh sim, desta vez eu estava deprimida demais …” só os faz sentir como se você estivesse minimizando a dor deles. Expresse empatia, mas não reprima seus sentimentos.
O maior recurso que você pode compartilhar com seu amigo é a sua capacidade de ouvir. Isso é tudo o que eles realmente precisam.
11. Não há problema em perguntar onde eles estão em seus sentimentos.
Como eles estão realmente se sentindo e como eles estão lidando com a depressão?
Os pensamentos suicidas são uma ocorrência comum para as pessoas deprimidas e não há problema em pedir-lhes diretamente maneiras que eles estão praticando de auto-cuidado e de chegar a um plano de segurança para momentos em que a sua depressão seja demasiado grande.
Ofereça-se para passar tempo com a pessoa uma ou duas vezes por semana para fazer exercício, mercearia, ou sair juntos. Pergunte se você pode cozinhar o jantar com eles e planejar uma saída. Uma das partes mais difíceis de depressão é estar se sentindo muito cansado para cozinhar refeições saudáveis, para que possa realmente ajudá-los, cozinhe alimentos que possam armazenar para um momento posterior.
É importante lembrar que a depressão não é algo que deve ser considerado vergonhoso e vivê-la não faz alguém fraco ou inadequado. Ame incondicionalmente a pessoa que tem depressão.

domingo, 18 de maio de 2014

DOENÇA AUTO-IMUNE. CAUSAS, SINTOMAS, TRATAMENTO.

Uma doença autoimune é uma condição que ocorre quando o sistema imunológico ataca e destrói tecidos saudáveis do corpo por engano. Existem mais de 80 tipos diferentes de doenças autoimunes.
Causas
Normalmente, os leucócitos do sistema imunológico ajudam a proteger o corpo contra substâncias nocivas, chamadas de antígenos. Alguns exemplos de antígenos incluem bactérias, vírus, toxinas, células cancerígenas e sangue ou tecidos de outras pessoas ou espécies. O sistema imunológico produz anticorpos que destroem essas substâncias nocivas. Nos pacientes com doença autoimune, o sistema imunológico não consegue distinguir entre os tecidos saudáveis do corpo e os antígenos. O resultado é uma resposta imunológica que destrói os tecidos normais do corpo. Essa resposta é uma reação de hipersensibilidade similar à resposta no caso de doenças alérgicas.
Nas alergias, o sistema imunológico reage a substâncias externas que ele normalmente ignoraria. Nas doenças autoimunes, o sistema imunológico reage aos tecidos normais do corpo que ele normalmente ignoraria.  A causa dessa incapacidade de distinguir entre os tecidos saudáveis do corpo e os antígenos é desconhecida. Uma das teorias afirma que alguns micro-organismos (como as bactérias ou vírus) ou medicamentos podem desencadear essas mudanças, principalmente nas pessoas que têm genes que aumentam suas chances de ter doenças autoimunes. Uma doença autoimune pode causar:
·         Destruição de um ou mais tipos de tecidos do corpo
·         Crescimento anormal de um órgão
·         Alterações na função de um órgão
Uma doença autoimune pode afetar um ou mais órgãos ou tipos de tecido. Os órgãos ou tecidos normalmente afetados pelas doenças autoimunes são:
·         Vasos sanguíneos
·         Tecidos conjuntivos
·         Glândulas endócrinas, como a tireoide e o pâncreas
·         Articulações
·         Músculos
·         Glóbulos vermelhos
·         Pele
Uma pessoa pode apresentar mais de uma doença autoimune ao mesmo tempo. Exemplos de doenças autoimunes (ou relacionadas):
·         Doença de Addison
·         Doença celíaca - sprue (enteropatia por glúten)
·         Dermatomiosite
·         Doença de Graves
·         Tireoidite de Hashimoto
·         Esclerose múltipla
·         Miastenia grave
·         Anemia perniciosa
·         Artrite reativa
·         Artrite reumatoide
·         Síndrome de Sjögren
·         Lúpus eritematoso sistêmico
·         Diabetes tipo 1
Exames
O médico realizará um exame físico. Os sinais dependem do tipo de doença. Os Possíveis testes para o diagnóstico de uma doença autoimune:
·         Testes de anticorpos antinucleares
·         Testes de autoanticorpos
·         Hemograma completo
·         Proteína C-reativa (PCR)
·         Taxa de sedimentação de eritrócitos (ESR)
Sintomas de Doença auto-imune
Os sintomas de uma doença autoimune variam conforme a doença e a localização da resposta imune anormal. Entre os sintomas que ocorrem frequentemente com doenças autoimune estão:
·         Cansaço
·         Febre
·         Mal-estar geral
Buscando ajuda médica
Ligue para seu médico se desenvolver sintomas de uma doença autoimune.
Tratamento de Doença auto-imune
Os objetivos do tratamento são:
·         Reduzir os sintomas
·         Controlar o processo autoimune
·         Manter a capacidade do corpo de combater a doença
A escolha do tratamento usado depende da doença específica e seus sintomas.
Alguns pacientes podem necessitar de suplementos para repor um hormônio ou vitamina ausente no corpo. Exemplos disso são os suplementos para a tireoide, as vitaminas como a B12 e as injeções de insulina.
Se a doença autoimune afetar o sangue, pode ser necessário receber transfusões de sangue. As pessoas com doenças autoimunes que afetam ossos, articulações ou músculos podem necessitar de ajuda para se movimentar ou realizar outras funções. Frequentemente, são receitados medicamentos para controlar ou reduzir a resposta do sistema imunológico. Eles são chamados de medicamentos imunossupressores. Esses medicamentos podem incluir substâncias corticosteroides (como a prednisona) e não esteroides, como azatioprina, ciclofosfamida, micofenolato, sirolimo ou tacrolimo.
Expectativas
O resultado depende da doença. A maioria das doenças autoimunes são crônicas, mas muitas podem ser controladas com tratamento. Os sintomas das doenças autoimunes podem aparecer e desaparecer. Quando os sintomas pioram, chama-se de crise.

quarta-feira, 14 de maio de 2014

ANEMIA FALCIFORME: PESQUISADORES DESENVOLVEM ATIVO PARA TRATAMENTO.

Cientistas da Unesp de Araraquara, SP, iniciarão testes em seres humanos. Doença atinge um brasileiro a cada grupo de 1 mil pessoas.
Pesquisadores da Universidade Estadual de São Paulo (Unesp), em Araraquara, no interior de São Paulo, desenvolveram um novo princípio ativo que pode auxiliar no tratamento da anemia falciforme. Testes feitos em laboratório resultaram na criação de uma molécula quatro vezes mais potente do que a utilizada atualmente na indústria farmacêutica. A anemia falciforme é uma doença genética e não tem cura.
Os estudos, que tiveram início em 2005, alcançaram resultados positivos nos testes feitos com células e com camundongos doentes e partem, agora, para a fase decisiva com aplicações em seres humanos. Segundo a coordenadora do projeto Chung Man Chin, o novo princípio permite que o paciente receba seis doses a menos do que a recomendada hoje e não oferece efeitos colaterais. “Na totalidade, ele funciona 24 vezes mais que o medicamento que existe no mercado atual, além de possuir ação analgésica", diz Chin.
A anemia falciforme ataca os glóbulos vermelhos, que transportam o oxigênio aos órgãos e tecidos. As células arredondadas e elásticas, que assumem forma de foice e se tornam rígidas, dificultam a passagem pelos vasos sanguíneos, o que implica fortes dores, principalmente nos músculos e nos ossos. A doença pode levar o paciente a sofrer um acidente vascular cerebral (AVC) e infarto pulmonar.
Com base nos estudos feitos pela equipe da Unesp, uma empresa farmacêutica firmou um contrato que prevê o investimento de R$ 5 milhões na pesquisa. "Depois que a indústria observou que os compostos têm atividade biológica, ela se interessou no desenvolvimento da substância para que ela se torne um novo medicamento", afirma o pesquisador Jean Leandro dos Santos. O medicamento deverá demorar oito anos para ser comercializado.
Dados
Estimativas apontam que a cada mil brasileiros um é portador de anemia falciforme. A mutação genética surgiu na África e atinge em sua maioria, negros. O doente pode carregar o gene modificado, mesmo sendo saudável. “Quando uma pessoa que tem o traço da anemia falciforme tem um filho com outro indivíduo também possuidor do traço, essa criança pode manifestar a doença em sua forma mais grave", explica o hematologista Reinaldo Bonfá.
A anemia falciforme pode ser diagnosticada com o teste do pezinho, logo após o nascimento do bebê. O teste é obrigatório e feito gratuitamente na rede pública de saúde. Já os pais podem descobrir se são possuidores do traço da doença pelo exame chamado eletroforese de hemoglobina.
 Fonte: G1 - EPTV

ANTENÇÃO!!!

IMPORTANTE: AS INFORMAÇÕES CONTIDAS NESTE SITE TEM CARÁTER INFORMATIVO E NÃO SUBSTITUEM AS OPINIÕES, CONDUTAS E DISCUSSÕES ESTABELECIDAS ENTRE MÉDICO E PACIENTE.
Loading...

Como desenvolver a autoestima, ganhar confiança e viver com mais entusiasmo.

Paixão, entusiasmo, alegria, esperança e tantas outras emoções positivas são o combustível para uma vida plena de EROS, essa energia magnífica que pode destruir, mas que principalmente pode ampliar.

Mais do que nunca se sabe que as doenças físicas e mentais estão profundamente associadas a fatores biológicos e psicossociais. Portanto, é importante aprender, ou melhor, reaprender a se conectar com o novo, como uma maneira de se atualizar sempre no seu desejo e na maneira de sentir e absorver o mundo que nos cerca.

Posso destacar aqui uma maneira muito simples e quase óbvia, mas que raramente usamos em nosso proveito que são nossos órgãos dos sentidos, pois é através dos órgãos sensoriais que as mensagens de prazer entram em nossa vida,estimulando o desejo.

Por que falar de desejo quando eu quero falar de autoestima, felicidade, estar de bem consigo mesmo ou mesma? Por que reconhecer o seu próprio desejo e satisfazê-lo é o alimento que a alma precisa para dar estrutura ao Ego para suportar os reveses da vida sem ser derrubada por eles.

Usar a visão para olhar o que é belo,ouvir uma música com o coração e a memória, saborear a vida e o bolo de chocolate sem culpas, acariciar e abraçar para se arrepiar; e dessa maneira abrir seus próprios canais de conexão com o mundo e com seus próprios desejos.

É necessário assumir seus prazeres e necessidades, entendendo e aceitando a diversidade em todos os sentidos, com respeito pela própria natureza e pela dos outros. Ser inteiro e a cada dia se reconhecer e se validar, hoje o gozo, amanhã choro, acerto e erro, tendo coragem e medo.

Luz e sombra fazem o todo e aceitar-se assim e se permitir sentir e viver todos os seus desejos e se encontrar com seu próprio EU, aquele que a gente muitas vezes esconde da gente mesma por conta das obrigações e responsabilidades.

Fazer a cada dia um novo dia, em anseios e respostas, abdicando das fórmulas prontas que muitas das vezes está calcada não nos desejos e experiências, atuais, mas sim em dificuldades e medos ultrapassados e sem sentido no hoje, no aqui e agora.


Campanha Nacional de Doação de Órgãos. Participe e Divulgue. Para ser doador de órgãos, fale com sua família e deixe clara a sua vontade, não é preciso deixar nenhum Documento. Acesse www.doevida.com.br e saiba mais. Divulgação: entre em contato comcomunicacao@saude.gov.br At.Ministério da saúde. Siga-nos: www.twitter.com/minsaude

DOE SANGUE

DOE SANGUE

VISITAS

free counters
CONTATOS, email:esterfeliz12@yahoo.com.br

Postagens populares

Os Imprescindíveis.

Há homens que lutam por um dia e são bons.

Há outros que lutam por um ano e são melhores.
Há outros, ainda, que lutam por muitos anos e são muito bons.
Há, porém, os que lutam por toda a vida,
Estes são os imprescindíveis.

Bertolt Brecht.